Noticias

Noticias (10)

Wednesday, 27 September 2023 17:49

As origens dos bencús em São Tomé e Príncipe

Written by

Uma colaboração entre a Fundação Príncipe, o CIBIO – Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos genéticos (Portugal) e a Universidade de Oxford (Reino Unido), resultou numa publicação científica sobre os bencús de São Tomé e Príncipe.

O estudo foi publicado no mês passado e revelou novas informações sobre as origens do cágado Pelusios castaneus (nome científico), também conhecido como bencú, nas ilhas de São Tomé e Príncipe.

As ilhas de São Tomé e Príncipe são conhecidas por terem uma grande diversidade de espécies, muitas das quais apenas são encontradas nestas ilhas. No entanto, apenas uma espécie de cágado (uma tartaruga que vive nos rios), é encontrada nas ilhas: o bencú.

Apesar de se encontrar nas ilhas há bastante tempo, até agora não havia nenhum estudo que incluísse animais da ilha do Príncipe. Comparando os dados genéticos de bencús do Príncipe e de São Tomé com amostras recolhidas no continente Africano, os investigadores descobriram que são geneticamente mais próximos de bencús encontrados na Costa do Marfim, República do Congo, Nigéria e Serra Leoa do que entre si, o que sugere que o bencú chegou a cada uma das ilhas diretamente a partir do continente.

O estudo também explorou de que maneira é que os bencús poderão ter chegado às ilhas, focando-se na dispersão natural e a introdução humana. Embora a proximidade geográfica das ilhas com os principais rios africanos possa ter facilitado a chegada natural da espécie às ilhas, o transporte feito pelo homem não pode ser excluído como vector para a sua distribuição. Patrícia Guedes, uma das autoras do artigo, acrescenta: “Sabemos que durante a época colonial era comum o transporte de animais nos barcos, maioritariamente como fonte de alimento para as longas viagens. Um bom exemplo é o macaco, que chegou a São Tomé e Príncipe desta forma. É possível que o mesmo tenha acontecido com o bencú”.

Apesar das contribuições do estudo, mais pesquisa é necessária para desvendar a origem e o papel desta espécie nas ilhas. A investigadora conclui ainda: “As ilhas de São Tomé e Príncipe são ricas em história natural e cultural. Tendo em vista que o bencú é a única espécie de cágado presente nessas ilhas, seria altamente enriquecedor conduzir estudos que abordassem as interações entre as pessoas e esses animais. As lendas, crenças e diversas formas de utilização associadas a esses seres vivos constituem informações que quando unidas a dados genéticos e ecológicos, têm o potencial de proporcionar uma perspectiva singular. Isso permitirá não só uma compreensão das origens desta espécie, mas também lançará luz sobre a distribuição e o estado de conservação desses animais".

Wednesday, 27 September 2023 17:47

Lançamento oficial do Clearing House Mechanism (CHM)

Written by
São Tomé e Príncipe deu um passo em direção à conservação da biodiversidade e ao uso sustentável de seus recursos naturais  com o lançamento oficial do Clearing House Mechanism (CHM) do país. O evento, organizado pela Direção Geral do Ambiente e Acção Climática, através do projeto Liqueza Téla Nón, com o financiamento do GEF e o apoio do PNUD. O evento decorreu na  manhã  do dia 25 de julho na Casa Ambiente.

O Clearing House Mechanism representa um marco significativo para a conservação da rica biodiversidade e dos valiosos recursos genéticos de São Tomé e Príncipe. O evento contou com a participação de importantes autoridades governamentais, especialistas em biodiversidade, pesquisadores e representantes da sociedade civil, que se reuniram para discutir o papel essencial do CHM na proteção da flora e fauna únicas das ilhas.

Durante o lançamento, renomados especialistas em biodiversidade, representantes de organizações não governamentais e autoridades governamentais destacarão  o papel estratégico do Clearing House Mechanism na proteção da flora e fauna únicas de São Tomé e Príncipe. Além disso, foram compartilhadas informações sobre como o CHM impulsionará oportunidades de pesquisa, desenvolvimento sustentável e colaboração internacional. E foi ainda realçado a importância da cooperação intersectorial e institucional  para garantir a conservação da biodiversidade e o uso sustentável dos recursos naturais.

O Clearing House Mechanism de São Tomé e Príncipe abrirá novas oportunidades para a pesquisa científica, o desenvolvimento sustentável e a justa repartição dos benefícios derivados do acesso aos recursos genéticos do país. As informações compartilhadas por meio do CHM serão fundamentais para fortalecer as capacidades nacionais em relação à conservação da biodiversidade e ao cumprimento das metas da Convenção  sobre a Diversidade Biológica (CDB).

Direção Geral do Ambiente e Acção Climática, através do projeto Liqueza Téla Nón agradece a todos os participantes e parceiros envolvidos no evento de lançamento do CHM, ressaltando a importância da colaboração contínua de todos os setores da sociedade para garantir o sucesso dessa iniciativa.

Juntos, estamos construindo um futuro sustentável para São Tomé e Príncipe, protegendo e valorizando a biodiversidade que torna este país singular.
Tuesday, 18 July 2023 17:44

Equipamentos de Monitorização

Written by

Na Casa Ambiente, no dia 18 de julho do corrente ano, decorreu a entrega de equipamentos destinados à monitorização e fiscalização da biodiversidade terrestre em São Tomé e Príncipe. Essa ação foi realizada através do projeto "LiquezaTéla Nón" implementado pela Direção-Geral do Ambiente e Ação Climática, e contou com a participação de, diferentes instituições públicas e  representantes da sociedade civil organizada.

A cerimônia foi prestigiada com a presença do Diretor das Florestas e Biodiversidade, juntamente com a Diretora-Geral do Ambiente e Ação Climática, e um representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Além disso, representantes da sociedade civil organizada, comprometidos com a conservação e preservação do meio ambiente, estiveram presentes, fortalecendo a abordagem colaborativa em prol da biodiversidade do país.

Essa entrega de equipamentos, que inclui Walkies-Talkies, GPS, Kits de 1º Socorros, Lanternas de Testa, Fitas Diamétricas, Impressora, Blocos Impermeáveis, Canetas Impermeáveis, Tesouras de Poda, Roçadeira, Trepadeiras, Megafone, Sacos Biodegradáveis, T-shirts, Botas Verdes e Bonés, é de grande relevância para o aprimoramento das atividades de monitorização e fiscalização das áreas protegidas e parques nacionais.

A Casa Ambiente foi o local escolhido para esse evento especial, que marca um marco importante no esforço coletivo de conservação da biodiversidade terrestre em São Tomé e Príncipe. A entrega desses equipamentos é uma etapa fundamental para fortalecer a capacidade das instituições nacionais de lidar com os desafios da conservação ambiental de maneira mais eficiente e eficaz.

O projeto "LiquezaTéla Nón" desempenhou um papel essencial na articulação e aquisição dos equipamentos, destacando seu compromisso com a promoção da conservação ambiental e o desenvolvimento sustentável em todo o país.

A Direção-Geral do Ambiente e Ação Climática, reafirma o compromisso de continuar trabalhando em conjunto para preservar a rica biodiversidade das ilhas e garantir um ambiente mais saudável e sustentável para as gerações presentes e futuras.

 

São Tomé, 18 de julho de 2023

Escrito por: Bruno D. Silva

 

Wednesday, 27 September 2023 17:30

PREENCHIMENTO DO METT

Written by

No dia 20 de julho de 2023, a Casa Ambiente foi palco de uma importante sessão de preenchimento do METT (Management Effectiveness Tracking Tool) em São Tomé e Príncipe. A iniciativa foi liderada pela Direção Geral do Ambiente e Ação Climatica atravês projeto "Liqueza Téla Nón", em parceria com a BirdLife International e contou com a colaboração da Direção das Florestas e Biodiversidade.

O METT é uma ferramenta reconhecida internacionalmente para avaliar a eficácia da gestão de áreas protegidas e espaços naturais. A sessão de preenchimento teve como objetivo principal avaliar a gestão do PNOST (Parque Nacional Obô de  São Tomé e  identificar áreas de melhoria na conservação da biodiversidade.

Representantes das instituições envolvidas, especialistas em conservação  estiveram presentes para contribuir com suas percepções e conhecimentos durante o preenchimento do METT. O envolvimento diversificado demonstrou o compromisso conjunto de promover a conservação e o maneio sustentável dos recursos naturais em todo o país.

A sessão de preenchimento do METT permitiu uma análise detalhada da efetividade da gestão do PNOST, identificando pontos fortes e desafios. Os indicadores avaliados abrangeram aspectos como planejamento de conservação, recursos humanos e financeiros, participação da comunidade, monitoramento e execução de estratégias de conservação.

A colaboração entre o projeto "Liqueza Téla Nón", a BirdLife International, a Direção das Florestas e Biodiversidade e o Parque Nacional Obô ressalta a importância do trabalho conjunto e do compartilhamento de conhecimentos para alcançar resultados efetivos na proteção da rica biodiversidade de São Tomé e Príncipe.

Os resultados obtidos nesta avaliação serão fundamentais para o desenvolvimento de planos de ação e estratégias de conservação mais eficazes. Além disso, fornecerão informações valiosas para a alocação de recursos e o estabelecimento de parcerias que visam fortalecer a gestão das áreas protegidas e garantir a sustentabilidade de nossos ecossistemas.

O projeto "Liqueza Téla Nón" e seus parceiros reafirmam o compromisso contínuo de trabalhar em conjunto com as comunidades locais e as autoridades governamentais para a conservação da biodiversidade de São Tomé e Príncipe. A proteção de nossos tesouros naturais é essencial para um futuro mais sustentável e próspero para as gerações presentes e futuras.

 

Este não é apenas um guia de construção; é uma ode à harmonia entre o homem e a natureza, um testemunho do que podemos alcançar quando nos unimos em prol de um futuro mais sustentável.

Este manual é o fruto da Iniciativa KÊ Betodo - "construir sem destruir",  do projeto Paisagem, uma colaboração notável entre as ONGs Oikos, BirdLife Internacional e Zatonadil, com o valioso apoio financeiro da União Europeia. É um testemunho da visão compartilhada de criar um ambiente construído que não apenas abriga, mas também preserva a beleza e a biodiversidade únicas destas ilhas.

Ao folhearmos este manual, somos transportados para um mundo onde a construção se funde com a natureza. Cada página é uma viagem de descoberta, guiada por especialistas que se dedicaram a dominar as técnicas que honram os recursos locais e a sabedoria tradicional. Descubra como o bambu, abundantemente presente nas ilhas, se transforma em estruturas graciosas, ou como o barro e a palha são tecidos em paredes que respiram com a paisagem circundante.

Mais do que um simples manual, esta obra é um convite para reconectar com nossas raízes, para explorar as possibilidades de um futuro mais sustentável. Cada técnica compartilhada é um lembrete de que a construção pode ser uma forma de arte, uma maneira de celebrar a natureza, e uma expressão do respeito pela terra que nos sustenta.

Enquanto exploramos estas páginas, lembramo-nos de que nossas ações têm um impacto duradouro. Este manual é uma homenagem à comunidade global que acredita em um mundo onde a construção não é destruição, mas sim uma forma de coexistência harmoniosa.

Junte-se a nós nesta jornada de descoberta, à medida que desvendamos o Manual de Técnicas Alternativas de Construção Natural. É uma bússola para um amanhã mais consciente e sustentável, onde cada construção é um ato de amor pela terra que chamamos de lar.

Acesse o Manual 

A Direção Geral do Ambiente e Alterações Climáticas (DGAAC), por meio do projeto Liqueza Téla Nón, concluiu uma sessão de capacitação de três dias destinada a técnicos das instituições nacionais. O objetivo da formação foi aprimorar a gestão eficiente da plataforma de partilha de informação e conhecimento sobre a biodiversidade de São Tomé e Príncipe, conhecida como "Clearing House Mechanism" (CHM). O CHM é uma iniciativa estabelecida pela Convenção da Diversidade Biológica (CBD) para garantir o acesso à informação e tecnologias necessárias para o trabalho no domínio da biodiversidade.

A formação, que ocorreu na Casa Ambiente entre os dias 17 e 19 de julho, reuniu 10 técnicos de diferentes instituições. Durante o evento, os participantes foram capacitados em três principais áreas:

  1. Gestão Eficiente da Plataforma: Os técnicos receberam treinamento para criar, atualizar e manter o conteúdo do site da plataforma CHM. O foco foi garantir que a plataforma se torne uma fonte confiável e atualizada de informações sobre a rica biodiversidade de São Tomé e Príncipe.
  2. Compreensão das Informações sobre a Biodiversidade: A formação promoveu a compreensão aprofundada dos dados e informações disponíveis na plataforma CHM. Os técnicos aprenderam a explorar e interpretar os recursos disponíveis, permitindo-lhes tomar decisões mais informadas em suas atividades relacionadas à biodiversidade.
  3. Desenvolvimento de Habilidades de Comunicação: Além da capacitação técnica, os participantes também foram incentivados a desenvolver suas habilidades de comunicação. Comunicar efetivamente sobre a biodiversidade é fundamental para conscientizar a população e obter o apoio necessário para a conservação e preservação dos recursos naturais do país.

O projeto Liqueza Téla Nón, através da DGAAC, tem entre outros o objetivo de fortalecer a capacidade técnica e institucional de São Tomé e Príncipe no que se refere à conservação e gestão sustentável da biodiversidade. Essa iniciativa visa cumprir com os compromissos assumidos pelo país perante a CBD, garantindo um futuro mais sustentável e consciente da importância de suas riquezas naturais.

Com a conclusão bem-sucedida desta sessão de capacitação, espera-se que os técnicos e técnicas nacionais estejam mais bem preparados para gerir e utilizar eficientemente a plataforma CHM, promovendo assim a preservação da biodiversidade única e valiosa de São Tomé e Príncipe.

 

Os Ministros do Ambiente da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), ou seus representantes, estiveram reunidos a 28 de abril de 2023, na cidade de Lubango, na Província da Huíla, em Angola, por ocasião da sua IX Reunião Ordinária, com o objetivo de abordar o tema: “Emergência Ambiental no Contexto Actual de Múltiplas Crises” e aprovaram a Declaração do Lubango. São Tomé e Príncipe esteve presente na reunião técnica e ministerial.
A mesa redonda sobre Biodiversidade, Geologia, Energia e Ambiente marcou o início da quinzena dedicada a celebrar e conscientizar sobre a importância desses temas. Com grande entusiasmo, anunciamos que essa quinzena ocorrerá entre os dias 22/05 á 05/06.
Durante esse período, uma variedade de atividades enriquecedoras será oferecida para todos os participantes. Palestras ministradas por especialistas, workshops interativos, exposições informativas e eventos ao ar livre serão realizados, proporcionando uma oportunidade única de aprender, se envolver e se maravilhar com a beleza e a relevância da diversidade da vida em nosso meio ambiente.

A Direção Geral do Ambiente e Ação Climática através do Projeto “Reduzir a Vulnerabilidade de São Tomé e Príncipe aos impactos das Mudanças Climáticas, reforçando a capacidade do País para implementar uma Abordagem Integrada de Planeamento de Adaptação”,que tem desenvolvido o Plano Nacional as Adaptações Climáticas para São Tomé e Príncipe (NAP-STP), capacita 30 jornalistas e técnicos da comunicação social sobre as questões que se prendem com as mudanças climáticas. A referida formação decorreu no Centro de Profissional Brasil-São Tomé e Príncipe nos dias 22 a 24 de maio corrente e contou com a participação ativa dos diversos representantes dos órgãos de comunicação social nacional, destacando a TVS, as rádios comunitárias e a Rádio regional do Príncipe.

Saturday, 03 June 2023 15:12

Ação de Limpeza nas Praias

Written by
A Direção Geral do Ambiente e Ação Climática, em parceria com: projetos Liqueza Téla Nón, PNUD, Projeto Roteiro para Sustentabilidade Carbónica e a ONG OQUIMAMB, e o envolvimento dos alunos do 3º ano do curso de Licenciatura em Química da USTP  realizou no dia 03 de junho uma campanha de limpeza na praia em frente à Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe, em comemoração ao Dia Mundial do Ambiente.

A importância das Campanhas de Limpeza

As ações limpeza como essa desempenham um papel crucial na proteção dos nossos ecossistemas costeiros e marinhos. O acúmulo de resíduos plásticos representa uma ameaça significativa à vida marinha, causando danos aos animais que confundem o plástico com alimentos ou ficam presos em redes e detritos abandonados. Além disso, o plástico fragmentado pode liberar substâncias tóxicas no ambiente, prejudicando ainda mais a saúde dos ecossistemas.
Ao remover esses resíduos das praias e áreas costeiras, estamos não apenas protegendo a vida marinha, mas também garantindo a segurança e a beleza dessas áreas para os residentes e os visitantes. Campanhas de limpeza promovem a conscientização sobre o impacto da poluição plástica, incentivando a adoção de hábitos mais sustentáveis e responsáveis em relação ao descarte de resíduos.

O Envolvimento de todos

A preservação do ambiente é uma responsabilidade coletiva e exige o engajamento ativo de todos. A campanha de limpeza na praia foi uma demonstração poderosa de como o trabalho conjunto pode gerar mudanças positivas . Desde os estudantes universitários até os parceiros de projetos e organizações não governamentais, cada participante desempenhou um papel fundamental na proteção do ambiente. O engajamento da sociedade civil, do setor público e do setor privado é essencial para criar um impacto significativo na luta contra a poluição plástica e outros desafios ambientais. Todos  temos a responsabilidade de repensar nossos hábitos de consumo, promover a reciclagem e reduzir a produção de plásticos descartáveis.

O Trabalho continua...
 
A campanha de limpeza na praia é apenas o início de um movimento maior em direção à preservação do ambiente. Continuaremos trabalhando juntos para combater a poluição plástica e promover práticas sustentáveis em nosso dia a dia. Cada ação individual contribui para a construção de um futuro mais resiliente e equilibrado para São Tomé e Príncipe. Convidamos a todos a serem agentes de mudança pelo ambiente, pois cada gesto conta. Ao adotarmos uma abordagem colaborativa e comprometida, podemos criar um impacto positivo e duradouro na conservação dos nossos preciosos recursos naturais.

Junte-se a nós nessa jornada em prol do  ambiente e faça parte dessa transformação rumo a um futuro mais verde e consciente. Vamos preservar a rica biodiversidade de São Tomé e Príncipe para as gerações futuras!